Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




aposta

por M.J., em 31.01.18

ontem enquanto esperava que o rapaz saísse do dentista, entrei na primark.

para além da imensidão de trapos que aquilo tem encontrei também, ao fundo, perto do sítio onde se compram tralhas para a casa, uma criança e os respectivos progenitores.

a criança berrava, o pai encolhia os ombros e a mãe perguntava insistentemente, numa obsessão quase doentia, onde estava o brinquedo que ele acabara de perder. 

o miúdo, que não devia ter mais de dois ou três anos, não sabia responder e, perante o questionamento da mãe gritava. 

cinco minutos depois daquilo, a mãe ajoelhada no chão a segurar o puto, o puto agarrado à mãe num gritaria desmesurada,

mas onde é que o puseste?

e o pai,

não te compro mais nenhum, podes crer,

e o puto a berrar,

e eu pensar

que catano, com tanta porcaria nesta loja é só darem cinquenta cêntimos para uma treta qualquer e acabar com o circo,

e a mãe,

onde é que o puseste? não está aí, onde é que está?

e o pai,

é que não compro mais nenhum mesmo,

e eu a pensar, 

se calhar escondiam droga no brinquedo, tal a importância e o escabeche feito,

e o puto cada vez a berrar mais,

a mãe termina levantando-se, pegando no braço do puto e exclamando, sem pejo nem medo

(e eu seja cão se não é verdade)

rais parta o miúdo!

 

vamos fazer uma aposta:

esta seria das que dizia mal do programa da sic que educava crianças em horário nobre, como um treinador a um canídeo, ou das que acharia que programas destes são necessários?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:31


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Silent Man a 31.01.2018 às 11:17

Bem... na minha qualidade de Pai, tenho a dizer que o meu filho tem, por vezes, esse tipo de birras. Não por perder brinquedos, mas porque sim. Ou porque não. Ou porque lhe apetece. Numa frase, por tudo e por nada. E muitas vezes, eu e/ou esposa amada temos MESMO que o distrair com qualquer coisa. E muitas vezes dizemos "rais parta o miúdo" ou algo parecido. Entredentes, nada de declarar ao mundo essas coisas. Muitas vezes como desabafo para não soltarmos um sonoro "Foda-se" pela frustração e stress que provoca vermos a nossa cria, sol do nosso mundo, em sofrimento por um qualquer motivo, especialmente se não o percebermos, como muitas vezes é normal numa criança de três anos. E não considero que sejamos maus pais por isso.

Já tive que abandonar festas de aniversário (da minha mãe, por exemplo), restaurantes caros onde planeava date nights a três, casas de amigos onde tinha sido convidado para jantar e afinal não aconteceu, supermercados com carrinhos ou cestos com compras... tudo por causa de birras como a que documentas.

Posto isto, vou ilibar a mãe (o pai parece-me um pouco idiota...) desse desabafo. Não lhe chamemos exoneração total de culpa, mas sim ilibar com pena suspensa.

Beijocas

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



foto do autor