Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




dos filhos

por M.J., em 11.03.15

se as pessoas tivessem trabalhado nos casos que trabalhei, tivessem falado com os pais que falei, tivessem lido as coisas que li, tivessem presenciado as coisas que presenciei pensavam cinquenta e duas mil vezes antes de decidirem procriar como a coisa mais fabulosa da vida.

ter um filho não é só fazê-lo. não é só assumir que desde que tenha o rabo limpo e a barriga cheia vai correr tudo bem. não é só pensar que a pessoa que se escolhe como pai ou mãe é muito fofinha e queridinha e estamos loucamente apaixonados. ter um filho é  educá-lo, responsabilizar-se por alguém que foda-se, não pediu para nascer e sobretudo lidar com a pessoa que escolhemos para o resto da vida para juntar os genes num novo ser.

a infantilidade, imaturidade, precipitação das pessoas quanto a este assunto enoja-me tanto que gostava que fossem advogados na área da família por duas semanas apenas. para verem como lindas histórias de amor se transformam em contos de terror, como filhos desejados se transformam em armas de arremesso e como casamentos que pareciam ser de príncipes e princesas são pesadelos para crianças que se transformam também elas em adultos frustrados.

não pinem e produzam filhos com a mesma leviandade com que adoptam cães. a sério.

minha nossa senhora.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:39


1 comentário

Sem imagem de perfil

De RC a 12.03.2015 às 00:27

Concordo tanto contigo! Até digo mais: não tenham filhos com a mesma leviandade com que decidem casar ou viver com alguém.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



foto do autor