Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




estado de desgraça besuntado

por M.J., em 13.07.18

como sou assim para o anafada a barriga não se notou durante algum tempo.

na verdade, entrei para os quatro meses sem ver alterações significativas o que, para ser sincera, me agradou imenso. uma amiga minha, por exemplo, magríssima, tinha uma barriga substancial (em comparação com o corpo) já aos três meses.

pelo que, entrar na marca dos quatro meses sem barriga me animou.

 

não vale a pena estarmos com mimimis.

uma das coisas que me faz sentir pior estando grávida é o ter de mostrar ao mundo que estou. dizer a amigos, colegas e conhecidos. responder a perguntas intermináveis, mesmo que as minhas trombas tentem acabar com a conversa à partida.

e nomes, já escolheste? e a data do parto, quando é? tens sentido enjoos? vão mudar de casa? já sabes qual creche o queres pôr? já viste as promoções da chicco?

arre égua!

no entanto, sim, tenho de dizer que estou prenhe não vão achar que foi desta que comi o frigorífico inteiro.

e tenho de me habituar à ideia que vou ficar ainda mais gorda, vou caminhar como um pinguim e, muito provavelmente, guinchar como um pequenino leitão no dia da parto.

é a vida: entrou, tem de sair. 

 

- não me julguem. estou com desejos de ter o puto nos braços mas passava bem sem esta fase. se a vossa gravidez foi um pleno estado de graça ainda bem para vós. a minha até agora foi de desgraça.-

 

enfim, andava uma pessoa radiante, sem sequer pensar em estrias e cremes e afins quando no início da semana foi vestir umas calças que lhe ficavam apertadas.

olha dali, olha dacolá, e sim, pronto, há ali uma protuberância.

não que a pessoa tivesse uma barriga de abdominais linda e chapada mas, ainda assim, aquela redondez não estava lá antes.

vai que não vai a pessoa começa a pensar em estrias vermelhas, a pele estalada com aquelas coisas feias que já viu em outros casos e toca de ligar à amiga farmacêutica na busca de um creme devidamente eficaz que não custe os olhos da cara.

depois da recomendação, a pessoa compra o dito e começa por aplicar todos os dias antes de dormir.

nheca. 

nheca duas vezes.

o creme é hidratante, pois é, mas não é aquela hidratação logo toda absorvida. as mãos ficam gordurosas, a barriga fica gordurosa, as mamas ficam gordurosas. há gordura que nunca mais acaba e, por uma vez na vida, não é só a minha. 

 

significa isto que:

  1. além dos intermináveis enjoos e vómitos dos primeiros três meses;
  2. do suplemento alimentar que tomo todas as noites, que me cheira a peixe e me dá ânsias de vómito sempre que o ponho à boca;
  3. de chorar que nem uma madalena por tudo e por nada (literalmente tudo e nada);
  4. de só me apetecer comer queijo derretido (nem vale a pena questionar, sobretudo numa casa onde não se consumia queijo porque o rapaz detesta e fica verde só de ver tal coisa no frigorífico);
  5. de adormecer em qualquer lado...
  6. tenho agora de besuntar a barriga todos os dias para tentar evitar umas estrias horrendas na pança.

 

isto de estado de graça não tem nada. 

e em boa verdade vos digo: nunca entendi tanto o ronaldo como nos dias que correm.

tenho de ver se ele me passa o contacto da barriga a que recorreu.

publicado às 12:18


1 comentário

Imagem de perfil

De mami a 14.07.2018 às 08:18

não tive grande paixão pela fase de gravidez, mas as minhas razões eram outras: o não ter a certeza do que se passava lá por dentro ;)

pensa nisto: 4 meses já passaram
e
o
pior
está para vir

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



foto do autor



e agora dá aqui uma olhada