Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




estado de desgraça besuntado

por M.J., em 13.07.18

como sou assim para o anafada a barriga não se notou durante algum tempo.

na verdade, entrei para os quatro meses sem ver alterações significativas o que, para ser sincera, me agradou imenso. uma amiga minha, por exemplo, magríssima, tinha uma barriga substancial (em comparação com o corpo) já aos três meses.

pelo que, entrar na marca dos quatro meses sem barriga me animou.

 

não vale a pena estarmos com mimimis.

uma das coisas que me faz sentir pior estando grávida é o ter de mostrar ao mundo que estou. dizer a amigos, colegas e conhecidos. responder a perguntas intermináveis, mesmo que as minhas trombas tentem acabar com a conversa à partida.

e nomes, já escolheste? e a data do parto, quando é? tens sentido enjoos? vão mudar de casa? já sabes qual creche o queres pôr? já viste as promoções da chicco?

arre égua!

no entanto, sim, tenho de dizer que estou prenhe não vão achar que foi desta que comi o frigorífico inteiro.

e tenho de me habituar à ideia que vou ficar ainda mais gorda, vou caminhar como um pinguim e, muito provavelmente, guinchar como um pequenino leitão no dia da parto.

é a vida: entrou, tem de sair. 

 

- não me julguem. estou com desejos de ter o puto nos braços mas passava bem sem esta fase. se a vossa gravidez foi um pleno estado de graça ainda bem para vós. a minha até agora foi de desgraça.-

 

enfim, andava uma pessoa radiante, sem sequer pensar em estrias e cremes e afins quando no início da semana foi vestir umas calças que lhe ficavam apertadas.

olha dali, olha dacolá, e sim, pronto, há ali uma protuberância.

não que a pessoa tivesse uma barriga de abdominais linda e chapada mas, ainda assim, aquela redondez não estava lá antes.

vai que não vai a pessoa começa a pensar em estrias vermelhas, a pele estalada com aquelas coisas feias que já viu em outros casos e toca de ligar à amiga farmacêutica na busca de um creme devidamente eficaz que não custe os olhos da cara.

depois da recomendação, a pessoa compra o dito e começa por aplicar todos os dias antes de dormir.

nheca. 

nheca duas vezes.

o creme é hidratante, pois é, mas não é aquela hidratação logo toda absorvida. as mãos ficam gordurosas, a barriga fica gordurosa, as mamas ficam gordurosas. há gordura que nunca mais acaba e, por uma vez na vida, não é só a minha. 

 

significa isto que:

  1. além dos intermináveis enjoos e vómitos dos primeiros três meses;
  2. do suplemento alimentar que tomo todas as noites, que me cheira a peixe e me dá ânsias de vómito sempre que o ponho à boca;
  3. de chorar que nem uma madalena por tudo e por nada (literalmente tudo e nada);
  4. de só me apetecer comer queijo derretido (nem vale a pena questionar, sobretudo numa casa onde não se consumia queijo porque o rapaz detesta e fica verde só de ver tal coisa no frigorífico);
  5. de adormecer em qualquer lado...
  6. tenho agora de besuntar a barriga todos os dias para tentar evitar umas estrias horrendas na pança.

 

isto de estado de graça não tem nada. 

e em boa verdade vos digo: nunca entendi tanto o ronaldo como nos dias que correm.

tenho de ver se ele me passa o contacto da barriga a que recorreu.

publicado às 12:18


1 comentário

Imagem de perfil

De Outra a 16.07.2018 às 17:13

Olá MJ, sabes que a gravidez para mim também não foi um estado de graça...não te sintas só. Acho que muitas mães são só hipócritas ao não admitir que as coisas não são assim tão bonitas...vamos lá a ver, a mim calhou:
1. não enjoei mas fiquei com montes de borbulhas na parte do decote/peito como se tivesse voltado à puberdade, só passaram depois dos 3/4 meses de gravidez, à exceção de uma que ficou tipo sinal, marcada para o resto da vida no decote.
2. o meu cabelo ficou lindo, cresceu imenso. Assim também para os pelos. ganhei uma penugem na cara que era uma coisa horrorosa. Mais um bocadinho e pareciam patilhas (consegues visualizar?). Tinha pelos na barriga e na linha alba (acho que é assim que se chama) tanto que a depilava a cera;(sim, odeio pelos e tirá-los fazia-me sentir menos bichinho);
3. Tive o bónus de a minha unha encravada piorar e ter de andar a fazer tratamento durante 2 meses num podologista louco (e acabei por ter de operar depois de o miúdo nascer);
4. Chorava por coisas impensáveis (tipo querido mudei a casa...);
5. Besuntei a pança e mamas com creme gordo que se entranhava nos pijamas...que acabei por deitar fora porque acho que ficaram impregnados com o cheiro daquilo...
(...)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



foto do autor



e agora dá aqui uma olhada