Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




parvoeiras.

por M.J., em 06.09.16

este blog começou porque uma pessoa parva, uma catraia mesmo parva, decidiu escrever as suas parvoíces para quem quisesse ler.

a parva escreveu e foi lida por mais gente do que alguma vez acharia. cada vez mais parva a pessoa parva que escreve esta parvoeira gostava muito de saber quem são os que acompanham a sua parvoíce desde há mais de um ano.

esta parvinha dá-vos conteúdo diário pelo que entende que não vos custaria muito acusarem-se, mesmo que não o façam por norma. 

é uma parvoíce importante. 

publicado às 14:30


81 comentários

Sem imagem de perfil

De petrolina a 06.09.2016 às 21:18

Leio-te há muito tempo (não que o tempo seja importante).
Encontrei-te.por acaso e nunca mais te larguei...gosto da tua autenticidade, das tuas banalidades, do teu humor (eu sei, eu sei que há quem ache que não tens)...é tao difícil hoje em dia identificar-mo-nos com pedaços de alguém. Irritas-me (quando racionalizas tudo demais- deve ser porque me.lembro de como ja fui) e as vezes queria dar-te uns abanões. No.momento a seguir fazes me rir (vou parecendo uma parva a rir para.o telefone) ou constatar como és inteligente. Ou como me fazes sentir.mais normal quando falo de maternidade....Há pessoas que gosto de ter por perto mesmo.com um oceano de distância. Tu és uma delas.
Imagem de perfil

De M.J. a 07.09.2016 às 15:03

muito mais perto com um oceano no meio do que sentada na cadeira do lado.
a distância é transponível em palavras.
sobretudo as escritas.

(obrigada. gosto de ti. fazem-me falta os teus desvaneios).

Comentar post



foto do autor


e agora dá aqui uma olhada