Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




um blog sério, credível, com escritores e leitores profundos, cultos e sabedores não menciona - JAMAIS - certas banalidades corriqueiras. 

é ponto assente, não vamos discutir.

sobretudo, meus senhores, blog no topo da pirâmide não faz referência - por mais que doa, por mais que pique, por mais que queime - a programas de tv de segunda categoria. 

blog digno tem em si referências ao telejornal da rtp2 (aquele que passa depois dos outros todos), programas cultos sobre cinema italiano, documentários acerca de pinguins, filmes a preto e branco (mais preto do que branco) e, evidentemente, um dos últimos mil comentários de três obesos acerca das fintas que um jogador fez e não devia ter feito. ou o contrário.

posto isto, é regra básica de que só um blog muita rasquinha fala de reality shows. ou da casa dos segredos. ou daqueles programas idiotas do gordo que quer ser magro. ou daquela família que tem mais elementos do que os beatles e cujas senhoras têm um cu que podia conter toda a gordura de uma tribo de áfrica. ou daqueles programas onde as moçoilas ciganas vão casar e querem vestidos maiores do que toda a família junta (e olhem que costumam ser numerosas). 

blog decente não fala disso.

e é por esse motivo que eu desbravo caminho e aviso já - de peito feito - que vou falar da casa dos segredos.

um pequeno ponto, só, mas vou. aguentem-se à fava ou respirem fundo que aqui vai bomba!

 

em setembro a tvi apostou novamente em fechar uns quantos marmanjos dentro de uma casa com piscina. em dezembro a tvi terminou o ano com cinco desses marmanjos e todo um movimento nacional para ganhar uma das moças que fazia parte. 

e é isto.

"ah MJ, tanta coisa e é essa frase medíocre - ainda para mais mal escrita - que querias aqui esbardalhar? tanta introdução para nada?"

eu explico: quando o programa começou decidi acompanhar numa espécie de estudo académico (se quisermos chamar isso ao facto de uma fulana estar sentada no sofá, aos domingos à noite, de pc nos joelhos e tv sintonizada na tvi deitando o olho para perceber o que se passa). depois tomei o passo seguinte e fui mais longe: passado um mês e meio aderi a grupos e a páginas do facebook sobre o assunto (tirando os temas fit, que tanta celeuma deram neste blog, nunca tinha aderido a tanta idiotice junta) e posso garantir o que garanto:

há uma multidão de gente que delira com aquilo. que gasta dinheiro com aquilo. que vivencia aquilo como se fosse a sua própria vida. que assume aquilo como parte de si e vê naqueles fulanos com nome de cães (mias, kikas, tuchas) e que falam num dialético anormal (e depois eu amo ela) a sua própria vida, os seus próprios traumas e coisitas. 

"M.J. mas o zé maria é tão anos dois mil..."

pois é. mas desta vez a multidão em delírio direccionou o seu histerismo para a vitória de uma fulana loira que ganhou o programa com uma percentagem idiota de votos.

"ah MJ, vê se cresces, que aquilo é tudo manipulado pelos senhores que mandam em tanta burrice".

pode ser, meus senhores, pode ser. mas o que eu li era real. e o que eu li foram dezenas, centenas de pessoas, sem exagero nenhum, que se digladiavam na internet a defender uma moçoila loira que nunca conheceram. o que eu vi foi gente que a tratava por "a nossa menina", "a nossa queridinha", " a nossa princesa". que dizia "vamos enviar um avião", "vamos gritar lá para dentro", "vamos carregar o telemóvel com duzentos euros para votar nela", "já gastei cem euros em telefonemas mas foram os cem euros mais bem gastos da minha vida".

e isto tudo, meus senhores, acreditem ou não, é verdade.

três meses. três longos meses de gente unida em multidões, a gastar dinheiro, semana a semana, num programa. a destilar comentários gigantes com opiniões. com argumentação concreta e bem definida acerca de como a moça comia, bebia, dormia, falava, mijava e apanhava sol.

três longos meses de dinheiro gasto, constantemente em chamadas. 

uma autêntica demanda nacional, meus senhores. 

 

e o que se conclui com aquilo? que aquela multidão, por mais poucochinha que fosse, esteve disposta a gastar rios de dinheiro em algo inútil. 

num país tão pequenito, num programa tão medíocre, aquela multidão predispôs-se a gastar tempo, energia e dinheiro em nada, unindo-se com força e garra, como se as suas unhas nascessem encravadas em função disso. 

 

caso ainda não tenham dado conta, num país tão pequenito aquela multidão pequenina vota, quando não se abstém.

num país tão pequenito, meus senhores, se o trump participasse na casa dos segredos, ganhava as eleições.

 

F I.png

venham ter comigo até facebook - aqui - instagram - aqui 

publicado às 09:30


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Joana B. a 04.01.2017 às 11:25

Costumo ver esses programas, as primeiras casas dos segredos via mais, costumava ver os diários e as galas mas o do ano passado e este já não segui tanto só via ao domingo e ia sabendo das últimas pelo facebook.
Acho que os concorrentes deste ano foram os piores de sempre, pessoas que só por estarem ali dentro pensaram que eram muito importantes, gente tão convencida que se eu estivesse ali dentro era expulsa logo ao inicio porque atirava com qualquer coisa à cabeça de alguém.
A que ganhou acho que de todos era a menos má.

Para concluir, apesar de seguir as casas (e de querer que este ano ganhasse quem ganhou) nunca votei em ninguém e nunca gastei dinheiro nessas coisas (já para não falar dos 300€ que gastam para enviarem aviões)
Imagem de perfil

De M.J. a 04.01.2017 às 11:27

ora aí está uma informação que eu não tinha:

TREZENTOS PAUS?
POR AVIÃO?

vou montar uma empresa dessas!
Sem imagem de perfil

De Cristina a 04.01.2017 às 19:15

pronto, nada feito, MJ. já existe um lóbi dos "aviões que passam por cima da casa dos coisos com uma fita com dizeres".

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



foto do autor



e agora dá aqui uma olhada